Agosto Dourado: entenda a real importância da amamentação para o bebê

6 minutos para ler

O leite materno é o alimento mais importante nos 6 primeiros meses de vida. Devido ao seu valor nutricional, chega a ser comparado a ouro. Aliás, não é à toa que surgiu a campanha do Agosto Dourado.

Ela foi criada em 1991, pela OMS e Unicef, como forma de incentivar a amamentação e informar sobre seus benefícios. E se você pensa que o ato de amamentar se restringe às mães, saiba que isso é um equívoco! Pais, avós e toda a família também fazem parte desse ato tão significativo, viu?

Para você entender melhor o assunto, batemos um papo com Tathiane Avila, que é enfermeira pós-graduada em Obstetrícia, além de consultora em aleitamento materno. Ela trabalha na área materno-infantil há 9 anos, por isso contribuiu com muitas informações para o texto. Continue a leitura!

Amamentar ou não amamentar: eis a questão!

Receios, dores, dificuldades, depressão pós-parto, pega incorreta, preocupação com a estética: são muitas as razões que levam as mamães a se perguntarem sobre a real relevância de amamentar. Afinal, por que tanto barulho entorno do aleitamento materno?

Bem, já começamos com uma explicação importante de Tathiane: “entre as espécies de mamíferos, o bebê humano é um dos mais dependentes dos cuidadores para sobreviver. O leite materno terá um papel especial nisso, além de ser responsável por desenvolver o sistema imunológico e digestivo da criança”.

Assim, o Agosto Dourado existe porque considera o leite materno um alimento de ouro. É por meio dele que o organismo da criança se fortalece para combater diversas doenças e prepara os órgãos a produzir as enzimas necessárias para absorver os nutrientes e levá-los para as células.

Quais são os benefícios da amamentação, afinal?

O Ministério da Saúde recomenda a amamentação como alimento único até os 6 meses de idade e, depois da introdução alimentar, de forma complementar até os 2 anos. Por isso, pode acreditar: são muitos os benefícios! Tathiane conta aqui para a gente os principais. Confira!

Promove um desenvolvimento saudável ao bebê

O desenvolvimento infantil ocorre de forma gradativa. Podemos conferir isso observando uma criança ao nascer e todas as transformações pelas quais passa em apenas um ano de vida.

“O desenvolvimento dos sistemas internos, no organismo, também está acontecendo, e a amamentação tem um papel riquíssimo nisso. Ela confere uma nutrição balanceada, transfere anticorpos, previne alergias e evita doenças no metabolismo. A criança precisará desse aporte nutricional até os dois anos ou mais”, explica a enfermeira.

Facilita o vínculo materno

O contato da mãe com o bebê é único nesse momento, já que, biologicamente, é ela que tem o organismo preparado com as glândulas mamárias para produzir o leite. Por isso fala-se tanto nesse vínculo materno. E, olhando pelo viés psicológico, isso é muito importante para a criança e a mãe.

“Essa relação íntima preenche as necessidades afetivas dos dois: favorece o desenvolvimento emocional da criança e proporciona autoconfiança à mãe”, completa Tathiane.

Estimula os músculos faciais

A enfermeira também explica que a sucção do bebê promove outros ganhos essenciais: “contribui para o desenvolvimento orofacial, treinando os músculos da face para a mastigação”.

Melhora a saúde da mulher

A amamentação também é importante para a saúde feminina, pois previne diversas doenças, entre elas o câncer. Além disso, ajuda o útero a voltar mais rápido para o seu tamanho normal.

Quais são as dicas para garantir uma boa amamentação?

Que tal, agora, pegar dicas para ajudar a ter mais sucesso na hora de amamentar? Veja estas!

Busque informações

“Fazer uma consulta de amamentação na gestação é primordial, pois a nutrição infantil precisa ser iniciada pelo leite materno. As gestantes precisam tirar suas dúvidas, além de apresentar a um profissional especializado em amamentação o histórico pessoal: comorbidades, existência de cirurgias mamárias, gestações anteriores e demais condições atuais”, sugere Tathiane.

Inicie logo após a parto

É importante começar a amamentar o mais cedo possível: “o ideal é na sala de parto, com o contato pele a pele. O colostro, o primeiro leite que sai das mamas, é riquíssimo e vem na quantidade adequada para o recém-nascido. Logo depois, ele se transforma e aumenta em volume, seguindo se modificando na composição para atender às necessidades da criança”, explica a especialista. 

Saiba fazer a ordenha

Outro ponto é saber cuidar dos seios e conhecer o processo de fabricação do leite, pois isso evita as famosas complicações de leite empedrado e mastite.

Uma bomba de amamentação pode ajudar na ordenha, caso a produção de leite seja maior que a demanda da criança. Ela também é útil caso haja necessidade de deixar o bebê com alguém e armazenar o leite.

Aliás, falando nisso, confira acessórios de amamentação e introdução alimentar do bebê.

Seja a favor da livre demanda

“A livre demanda é uma forma de conhecer melhor o bebê. A mãe vai oferecer o peito quando ele chora e observar suas reações. Por exemplo, se ofereceu o peito, mas o bebê não quis mamar e dormiu logo em seguida, então, era apenas acolhimento que ele queria”, explica Tathiane.

Como comemorar o Agosto Dourado?

A campanha de Agosto Dourado deve ser estimulada e comemorada durante todo o mês. Veja algumas formas de incentivar o movimento!

Falando sobre experiências positivas

Tathiane ressalta a necessidade de ajudar outras mamães ao falar sobre os aprendizados e as consequências obtidas no processo. “Eu sempre digo para falar sobre isso e levantar a bandeira do aleitamento, ainda mais nessa época de Agosto Dourado”.

Ressignificando experiências

Quem passou por momentos complicados também precisa se dar a chance de ressignificá-los. Por exemplo, muitas mamães sentem grande dificuldade de amamentar na primeira gestação. Contudo, com o segundo bebê, tudo pode mudar e ser mais fácil. 

Espalhando informações

Pais e familiares também devem conhecer os desafios e os ganhos de amamentar, pois isso evita julgamentos, além de dar mais apoio. “Considero isso uma missão de todos. A nossa cultura precisa se voltar à alimentação natural, entendendo a amamentação como o primeiro alimento. Portanto, todos devem participar dessa campanha”, ressalta a especialista.

Enfim, o leite materno é um alimento completo, e a amamentação proporciona vários benefícios que, inclusive, são usufruídos durante toda a vida da criança e da mãe. Por isso, que tal também fazer parte dessa bonita ação do Agosto Dourado?

Gostou de aprender sobre a importância da amamentação e do Agosto Dourado? Então, compartilhe o artigo, pois ele pode ajudar várias pessoas!

Posts relacionados

Deixe um comentário