Bomba de amamentação: descubra tudo sobre ela!

7 minutos para ler

A amamentação é um momento importante para formar o vínculo entre mãe e bebê, além de ajudar a saúde e o desenvolvimento do pequeno. Se você estiver disposta a praticar o aleitamento materno, é essencial saber que alguns acessórios e produtos serão seus grandes companheiros. Entre eles, está a bomba de amamentação.

Esse é um dispositivo que serve para extrair o leite das mamas, no processo conhecido como ordenha. Depois, você pode congelar o alimento e dar para o bebê em outra hora, e até doar para bancos de leite. Mas antes é preciso saber tudo sobre o equipamento para usá-lo da melhor forma.

Pensando nisso, separamos todas as informações que você precisa conferir sobre o assunto. Venha descobrir!

Vale a pena comprar uma bomba de amamentação?

Cada corpo é único e cada experiência na maternidade é diferente. Então, nem todas as mulheres desejam ou conseguem amamentar, o que torna o uso desse item dispensável.

Em outros casos, o bombeamento pode não ser necessário, pois você verá, a seguir, que o uso é indicado em situações específicas. Nessas situações, a compra também pode não valer a pena.

Por outro lado, em todos os outros cenários, a aquisição é interessante. É, principalmente, uma forma de ter mais praticidade e liberdade na rotina, sem deixar de amamentar a criança com um ótimo alimento. A compra de um bom equipamento e o uso adequado tornam a experiência melhor e, com isso, é possível aproveitar todas as vantagens do item.

Quando utilizar a bomba?

Primeiramente, vale a pena entender que o uso da bomba é mais comum entre quem pratica o aleitamento materno de modo exclusivo. Como o bebê não recorre a outro alimento, como as fórmulas industrializadas, é preciso sempre ter leite materno disponível.

Então, a bombinha se torna útil quando não dá para fazer o aleitamento em livre demanda — ou seja, na hora em que o bebê tem fome, independentemente do momento. Quer um exemplo?

Boa parte das mães usa a bomba de amamentação quando precisam ficar longe do bebê — durante um período curto ou em momentos mais longos. Sabe quando será necessário sair por algumas horas, sem o pequeno, levando à necessidade de deixar alimento disponível? Esse item para extrair leite será um grande aliado.

Além disso, é muito comum recorrer a esse acessório no retorno ao trabalho. Se você trabalhar fora e quiser que o bebê continue a se alimentar com leite materno, é preciso fazer um estoque com a ajuda da bombinha.

Para completar, é um produto muito usado por quem tem uma produção intensa de leite, acima do que o bebê consegue consumir. Para evitar o “empedramento” no seio (o que pode causar dores e até febre), o ideal é realizar a retirada.

O oposto também acontece, e quem tem pouco leite pode usar a bomba para estimular a produção. Então, dá para perceber que o uso é bastante diverso, não é?

Qual é o melhor jeito de utilizar a maquininha de tirar leite?

Para usar esse item corretamente, é preciso seguir as instruções do fabricante, pois cada aparelho é único. Dedique um tempinho para ler o manual e saber como encaixar o equipamento para criar o vácuo que favorece a sucção, por exemplo.

Também é importante conversar com o seu médico. O profissional pode orientar sobre quais são as melhores formas de usar a bomba de amamentação e quais cuidados você deve tomar.

Além disso, você deve conhecer e respeitar o seu corpo. Especialmente, se for possível selecionar a velocidade e a intensidade de sucção, é necessário atender aos seus limites. Para não ter dúvidas, aproveite para ver outras dicas que são essenciais:

  • escolha um local e um momento tranquilos na sua rotina;
  • posicione o mamilo de maneira centralizada;
  • faça a retirada por 10 a 15 minutos, em média;
  • encerre a retirada de leite quando sentir que seu seio está macio ou “vazio”;
  • tenha cuidado com feridas e lesões, que podem ser agravadas pela sucção intensa;
  • procure fazer entre 8 e 10 extrações no dia, com menos de 5 horas entre elas;
  • faça modificações no tempo e no ritmo para cada seio, pois é natural que a produção seja diferente entre eles;
  • massageie o seio antes e depois do bombeamento, para estimular a produção;
  • use um equipamento seguro e de qualidade para evitar acidentes.

Qual tipo de extrator de leite escolher?

Dependendo das suas necessidades, você vai precisar decidir entre um tipo ou outro de bomba de amamentação. Para já estar preparada, veja quais são os dois tipos principais e como eles funcionam!

Bomba manual

A bomba manual é o modelo mais simples e básico. Para usá-la, você é quem fica responsável por realizar os movimentos de sucção, com a ajuda da “alça” de apoio. É só encaixar o seio e apertar corretamente para extrair o leite.

Entre os benefícios que ela oferece, há o fato de ser bem leve e prática. Você pode levá-la para onde quiser e usar quando desejar, já que ela não exige algum tipo de alimentação energética para funcionar.

Por outro lado, ela pode gerar incômodos, como a dor causada pela extração. Para quem pretende usá-la com frequência, pode não ser a melhor alternativa.

Bomba elétrica

Já a bomba elétrica é uma espécie de evolução do tipo simples. Ela tem um pequeno motor, que funciona com conexão à tomada, com baterias ou com pilhas.

Entre as vantagens, podemos destacar o conforto e a eficiência. Você consegue definir a velocidade e a intensidade da sucção, o que ajuda a obter a melhor produção de leite. Muitos modelos também permitem ficar com as mãos livres, então, a extração não vai atrapalhar o seu cotidiano.

Já ao pensar nos pontos negativos, você terá que pagar um pouco mais. Só que vale considerar que ela oferece uma experiência melhor — assim, o que era custo se torna um investimento.

Também é preciso ter por perto um ponto de carregamento ou ter pilhas sempre disponíveis, e ela pode ser mais difícil de carregar. No geral, é uma ótima alternativa para quem pretende usar com mais frequência ou até para quem não deseja agravar alguma lesão nos seios, por exemplo.

Qual é o momento ideal para comprar uma bomba de amamentação?

É normal que a amamentação faça parte da vida (e dos pensamentos) das mães antes mesmo do nascimento do bebê. Então, é comum já pensar em adquirir os acessórios como parte do enxoval.

Apesar de não ser necessário incluir logo nas primeiras compras, vale pensar em ter esse item antes do parto. Afinal, em alguns casos, a primeira retirada tem que ser feita algumas horas após o nascimento. Então, se você planejar fazer a extração logo no começo da vida do pequeno, essa é a hora certa.

No entanto, pode ser que você não veja motivos para a compra nessa fase — e tudo bem. Nesse caso, o melhor é realizar a aquisição assim que notar o excesso de produção ou a necessidade de deixar leite armazenado, por exemplo.

A bomba de amamentação pode ser uma grande aliada para dar continuidade ao aleitamento materno e se adaptar à nova rotina. Se fizer parte das suas necessidades, vale a pena ter esse item por perto e aproveitar a praticidade que ele oferece.

Para que a experiência seja a melhor possível, é indispensável adquirir itens de qualidade e confiáveis. Veja as opções de bombas de amamentação da Ri Happy Baby e compre sem sair de casa!

Posts relacionados

Deixe um comentário