Curiosidades do Dia das Mães: veja como surgiu essa data!

7 minutos para ler

O Dia das Mães é comemorado no segundo domingo do mês de maio, como uma data muito especial para várias famílias pelo país. Seja pelas lembranças ou por ser um momento no qual o papel da figura materna é colocado em evidência, o dia carrega muitas histórias e várias curiosidades.

Mas você sabe como surgiu a data? Com inspiração na Roma Antiga, e comemoração em momentos distintos pelo mundo, o Dia das Mães foi oficializado nacionalmente apenas em 1932. O que vem crescendo no Brasil é o reconhecimento deste domingo como um dia para celebrar o amor pelas mulheres que cuidam e zelam por suas crianças, sejam filhos de sangue ou coração.

Separamos algumas curiosidades sobre o Dia das Mães (e relacionadas à maternidade) para te inspirar a festejar a ocasião com todo carinho, exaltando a importância da figura materna na sociedade.

Qual é a história por trás do Dia das Mães?

Foi em 1932 que Getúlio Vargas oficializou no Brasil o Dia das Mães como uma data comemorativa recorrente, sempre no segundo mês de maio. Mas desde 1910 o momento já era lembrado, como uma referência à celebração que teve origem nos Estados Unidos — idealizada por Ann Jarvis (filha da ativista Ann Maria Jarvi).

Muito antes do termo rede de apoio ser criado, e do papel da mulher como alicerce para a sociedade ser discutido, a valorização da maternidade já era tema de algumas conversas. Em 1872, também na América do Norte, foi pensado o Dia das Mães pela Paz. E o momento passou por várias evoluções, que nos trouxeram à forma que comemoramos a data nos dias atuais.

A inspiração para o Dia das Mães foi historicamente a busca por um dia para homenagear a mulher que zela por seus filhos. Por isso, Brasil e Estados Unidos, assim como outros países como Canadá, Alemanha e Islândia, comemoram o Dia das Mães no segundo domingo de maio, como idealizado por Ann Jarvis.

Mas pelo mundo, uma das curiosidades do Dia das Mães é que a data pode ser encontrada em várias épocas do ano. E quem se importa? Certamente, há um consenso na celebração: a motivação.

Novas faces para a maternidade

Recentemente, com o aumento da presença da figura materna no mercado de trabalho, a data passou a carregar também um significado mais rico. É destacada a versatilidade das mães, que contribuem tanto para a criação dos seus filhos, quanto também pelo sustento de seus lares — conciliando carreira e maternidade.

Quando foi comemorado o primeiro Dia das Mães no Brasil?

A celebração do Dia das Mães no Brasil veio com o decreto de número 1.366, publicado em 5 de maio de 1932. O texto diz que o segundo domingo de maio é consagrado às mães, “em comemoração aos sentimentos e virtudes que o amor materno concorre para despertar e desenvolver o coração humano”.

Desde então, a data é marcada por almoços em família, presentes carinhosamente customizados pelas crianças, além de um momento para relembrar as mães que já não estão mais entre nós, mas deixaram a sua marca.

A figura materna, ainda assim, é fonte para vários fatos interessantes. Por isso, separamos algumas curiosidades sobre o Dia das Mães.

6 fatos interessantes e curiosidades sobre o Dia das Mães

A figura materna desempenha um papel tão importante na sociedade que, no Brasil, o Dia das Mães (como data comemorativa) fica atrás apenas do Natal. Alguns fatos interessantes resgatam o que leva à tal celebração.

1. Uma mulher com 44 filhos biológicos

Imagine uma mulher de 40 anos, com 44 filhos biológicos! Sim, essa é uma realidade. Mariam Nabatanzi é considerada uma das mulheres mais férteis do mundo. Natural de Uganda, ela passou por 15 gestações — 6 de gêmeos, 4 de trigêmeos, além de 5 de quádruplos. Os desafios, porém, são fáceis de se imaginar. Abandonada pelo então esposo, a ugandesa trabalha como pode para sustentar a família.

2. 24 homens e 8 mulheres

No Brasil, Madalena Carnaúba, de Ceilândia (no Distrito Federal), deu à luz a 32 crianças — 24 homens e 8 mulheres. Entre todas as gestações, 5 foram de gêmeos e sua primeira gravidez aconteceu aos 13 anos. Impossível pensar em um pós-parto saudável, dessa forma. Madalena é considerada a mulher com mais filhos no país.

3. Em média, cada mulher tem 1,9 filhos

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE apontam que hoje em dia, cada mulher tem em média 1,9 filhos. A título de comparação, em 1940 a média era de 6,16 filhos, alcançando a máxima histórica de 6,28 em 1960. Desde então, uma redução vem acontecendo em todos os Estados brasileiros. Essa é uma curiosidade que representa também uma tendência mundial.

4. 15 exames de rotina no pré-natal

A realização de um pré-natal sólido é essencial para uma gestação tranquila. Além de ser um momento para que a mulher possa se preparar para o parto e nascimento da criança, também é uma fase de monitoramento para possíveis diagnósticos de riscos a serem acompanhados em cada etapa da gravidez.

É por isso que 15 exames de rotina fazem parte do pré-natal de uma gestação (que não apresenta nenhum grau de risco). Entre eles, estão hemograma completo, ultrassonografias obstétricas, e exames de sorologia variados.

E algo é indiscutível! Poucas coisas são mais emocionantes que ver pela primeira vez a imagem do bebê no ultrassom, e escutar seu coraçãozinho acelerado.

5. Amamentação garantida na CLT

As mulheres que amamentam, e retornam ao mercado de trabalho após licença maternidade, encontram respaldo no artigo 396 da CLT. Ele permite que mães e adotantes possam fazer uso de 2 descansos especiais de meia hora cada um, para o devido fim — até os seus meses de idade do bebê.

Em um contexto no qual um número crescente de empresas investem em locais adequados para que as mulheres amamentem seus filhos, ou façam uso da bomba de amamentação, tal apoio é um grande diferencial.

6. Não era pra ser uma data comercial…

A história conta que com o crescimento do Dia das Mães como uma data comercial, a ativista Ann Jarvis (idealizadora da data) demonstrou incômodo com os rumos dessa história.

Uma curiosidade sobre o Dias das Mães é de que por Jarvis, a data deveria ser considerada como um dia santo, para reflexão e exaltação da figura feminina. Para ela, os presentes não deveriam fazer parte de tal celebração. É possível imaginar?

Porém, adentrar ao universo da maternidade e mergulhar nos momentos incríveis que são vivenciados pelas mães, é entender que o reconhecimento na forma de flores, roupas, livros ou cartões customizados, também carregam um significado marcante. Afinal, para os filhos (e pessoas próximas) ter mais um dia para reconhecer a importância das mães é algo mais do que natural.

O que achou de conhecer algumas curiosidades relacionadas ao Dia das Mães? Para aprender mais sobre esse universo, assine a nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário