Fases do desenvolvimento do bebê: veja como o pequeno está crescendo

6 minutos para ler

A coisa mais importante para um bebê recém-nascido é ser amado pela sua família, compreendido e atendido em seus sentimentos e necessidades. A conexão entre a mãe e o bebê é fundamental nesse início de vida e deve ser fortalecida.

Se você é mamãe de primeira viagem, é comum ter dúvidas sobre o comportamento do seu filho, principalmente no primeiro ano. Conhecer as fases do desenvolvimento do bebê nesse período vai ajudar você a entender como pode interagir.

Mas não leve os intervalos de tempo ao pé da letra, pois é normal que as crianças tenham momentos diferentes. Vamos conhecer essas etapas? Continue a leitura!

O que acontece de 0 a 2 meses do bebê?

Nas primeiras semanas, o recém-nascido se mexe muito pouco e sua visão ainda é bem limitada. Aos poucos, ele vai reagir a estímulos visuais, como móbiles de berço e brinquedos. No segundo mês, ele já está mais alerta e atento a sons. Ele pode se assustar com barulhos muito altos, então, tente mantê-lo em ambientes mais silenciosos.

Por mais que ele ainda não entenda o que você fala, converse com ele e faça contato visual, pois a voz e a presença dos pais (principalmente da mãe) confortam o bebê. Também preste atenção aos diferentes choros e, aos poucos, tente entender o que significa cada um (fome, frio, calor, dor ou desconforto). Com cerca de 6 semanas, ele já estará esboçando os primeiros sorrisos para você.

Ele ainda não tem força no pescoço e mexe muito pouco a cabeça, mas você pode ajudar nesse processo de fortalecer os músculos da criança. Faça isso deitando-a com a barriga para baixo e chamando sua atenção com um brinquedo, para que ela comece a levantar a cabecinha e aprenda a sustentar o peso dela.

Como o neném se comporta dos 2 a 4 meses?

Nessa fase, começa a ficar mais viável brincar e conversar com o bebê, que interage um pouco mais, já pega e agarra coisas, e balbucia alguns sons. É saudável você começar a apresentar brinquedos e estimular que ele toque e pegue as coisas. Só fique atenta em não dar a ele nada muito pequeno, pois ele pode colocar na boca.

Aos 4 meses, ele já reconhece algumas coisas simples, como a mamadeira, e já começa a distinguir diferentes vozes e a reagir a elas com sorrisos e vocalizações.

O que acontece com o bebê de 4 a 6 meses?

Nessa fase, é interessante começar a estimular mais seu filho com brinquedos, livros etc. Estimule o pequeno a rolar, mudar de posição e alcançar objetos a curtas distâncias.

Além do choro, ele vai emitir sons cada vez mais expressivos. Oferecer brinquedos ou comida e aguardar um pouco para ver a reação dele é uma forma de estimular que o bebê aprenda a expressar sentimentos como aceitação, desconforto, prazer etc.

Por volta dos 6 meses, ele já pode atender pelo nome e será capaz de sentar e apoiar o peso do corpo nas mãos. A partir dessa época, é bom começar a acostumar o bebê a dormir mais à noite.

Como o pequeno se integra ao ambiente dos 6 aos 9 meses?

Nessa fase, a criança já interage mais, buscando atenção e tentando agradar. Então, retribua e mostre que você também está atento ao que ela quer. É comum ela demonstrar preferência por certas pessoas, principalmente pelas mais familiares.

Imitar e querer entender os sons (como o da campainha ou de um brinquedo) são comportamentos bastante recorrentes nessa idade, que abrem portas para novas brincadeiras. Converse e cante com seu filho sempre que possível, de preferência com palavras que ele possa repetir. A linguagem gestual do bebê também evolui.

Aos 6 meses, a criança já senta sem apoio e, em pouco tempo, conseguirá passar de deitada a sentada, usando as mãos e os pés. Você poderá ajudá-la a aprender a fazer esses movimentos. Por volta dos 9 meses, é provável que já esteja rastejando ou, até mesmo, engatinhando. Porém, esse tempo varia para cada bebê.

Como meu neném de 9 meses a 1 ano interage com o mundo?

As brincadeiras vão ficar cada vez mais legais e a música vai se tornando uma das melhores formas de estimular a criança. Cante com ela e ensine-a a fazer gestos e bater palmas. Alguns bebês já começam a atender pedidos simples, como dar tchau.

Nessa época, algumas crianças já rastejam ou engatinham rápido, então, é preciso ficar um pouco mais atento a onde ela pode ir. Talvez ela até já tente ficar em pé e andar se apoiando. Se isso acontecer, ajude a dar os primeiros passos.

Talvez o pequeno também comece a formar as primeiras palavras, como mamã, papá, dá, ou coisas parecidas. É importante você estimular o desenvolvimento dele, mas novamente, lembre-se de que cada criança tem seu tempo e isso pode variar.

Ao completar 1 ano, como a criança está desenvolvida?

Brincadeiras e livros são um estímulo bem saudável e, daqui em diante, começa a ser cada vez mais viável prender a atenção da criança nesse tipo de atividade. Procure brinquedos e livros educativos, sempre adequados à fase em que ela está.

Crianças são curiosas e é natural que, além dos brinquedos, elas queiram mexer nas coisas que veem os adultos manuseando. Estabeleça limites no que ela pode mexer, mas saiba entrar na brincadeira. Uma alternativa que funciona bem é buscar versões infantis dos objetos de uso adulto (minilouça, minivassoura etc.).

Se o desenvolvimento da criança parece ter dificuldades em algum ponto específico, não cultive dúvidas e ansiedades. Converse com o pediatra, pois se realmente houver algum problema, é bom que se descubra o quanto antes. Com a devida orientação e os estímulos corretos, isso poderá ser superado com tranquilidade.

Lembre-se de aproveitar cada momento, pois todas as fases de desenvolvimento do bebê são únicas e especiais, e deixarão saudades. Procure entender os sinais da criança e seguir o ritmo e necessidades dela para estimulá-la da forma correta.

Quer acompanhar outras informações sobre o crescimento do seu filho? Assine a nossa newsletter e receba nossas atualizações.

Posts relacionados

Deixe um comentário