Você conhece a importância do pré-natal? Leia e descubra!

4 minutos para ler

Se você está grávida ou pretende ter um bebê, já deve ter ouvido muito falar no pré-natal, não é mesmo? Mas você sabe, exatamente, qual a importância de acompanhar de perto cada etapa da gestação e quais profissionais devem ser envolvidos nesse cuidado?

Esse monitoramento é fundamental para evitar problemas durante a gravidez. Também, para acompanhar o desenvolvimento do bebê, possibilitando o tratamento e a preparação da mamãe e do papai, caso algo não saia como esperado.

Vamos falar mais sobre esse assunto? Acompanhe o artigo que preparamos para você!

O que é o pré-natal?

O pré-natal é a fase inicial da gestação, quando se inicia o acompanhamento médico, desde a confirmação da gravidez até o pós-parto. Esse monitoramento deve ser realizado por uma equipe médica de sua confiança, a começar por um ginecologista obstetra, que vai controlar em detalhes a sua saúde e a do seu bebê.

Qual a importância do procedimento?

O cuidado com a gestação logo no seu início é fundamental para prevenir diversas doenças e complicações na gestação e no pós-parto. Durante a gravidez, a mulher deve cuidar da sua saúde com atenção, alimentar-se corretamente, criar uma rotina de atividades físicas leves ou moderadas, checar junto ao seu médico a necessidade de suplementação de algumas vitaminas e minerais e se dedicar ao período pré-natal.

A partir da primeira consulta com o ginecologista obstetra, serão levantados todos os aspectos de saúde da mãe, os antecedentes de doenças familiares e pessoais, as cirurgias, seu histórico ginecológico (como doenças sexualmente transmissíveis) e obstétrico (quantas e como foram as gestações anteriores). Os hábitos de vida e o uso de medicamentos também são monitorados pelo médico.

Quem é o profissional responsável pelo pré-natal?

O obstetra é responsável por acompanhar o desenvolvimento da gestação como um todo, realizar consultas, exames e trazer as principais informações, tirando dúvidas e cuidando da gestante. Esse profissional deve ser procurado logo no início da gravidez ou, até mesmo, antes de ela começar, caso você já esteja tentando engravidar e deseje um acompanhamento médico prévio.

Quais são os procedimentos feitos no pré-natal?

Uma das primeiras coisas que o obstetra poderá receitar para você tomar é o ácido fólico. A substância é vital para o sistema nervoso da criança, assim como outros medicamentos e exames, conforme a necessidade de cada gestante.

Hemogramas completos, exames de tireoide, glicose, urina, tipo sanguíneo, fator rh, HIV, VDRL, toxoplasmose, hepatite e exames ginecológicos, como papanicolau, são comuns de serem solicitados no primeiro trimestre da gravidez. O período exato para realização de cada exame vai depender da condução do seu médico durante o período pré-natal, porém, o acompanhamento costuma ser mensal.

Para que você se sinta mais tranquila e amparada, outros profissionais podem ser acionados. Entre eles, um nutricionista, para orientar sua alimentação durante a gestação, e um pediatra que, apesar de não ser necessário, pode acompanhar você desde o início da gravidez.

Quem são as doulas e como elas se relacionam com o momento?

As doulas, que são cada vez mais procuradas pelas mulheres, são profissionais que estabelecem vínculos mais profundos e emocionais com a gestante. Elas realizam um acompanhamento amplo e educativo de cada etapa, de um ponto de vista menos técnico, mais pessoal e terapêutico que o obstetra.

Ela pode se tornar sua parceira e garantir que suas vontades e planos relacionados ao parto sejam atendidos do início ao fim da gestação e durante o trabalho de parto. Dessa forma, trazem mais conforto para todo o processo.

Com o que você leu aqui, deu para perceber a importância de a mamãe contar com uma rede de apoio para se preparar para a chegada do neném. Estamos falando de profissionais de saúde, que vão acompanhar seu pré-natal, mas também, de amigos e familiares que poderão ajudar depois que o bebê nascer.

Estas informações foram importantes para você? Que tal compartilhá-las em suas redes sociais para disseminar o tema?

Posts relacionados

Deixe um comentário