Mãe de primeira viagem: 5 coisas que você precisa saber!

6 minutos para ler

Para a maior parte das mães de primeira viagem, a maternidade chega com muitas sensações diferentes. Ao mesmo tempo em que vêm a alegria e a emoção, o medo e a insegurança batem à porta e intensificam ainda mais o momento.

Esse mix de sentimentos é bastante comum. Porém, é importante que as mamães não deixem de aproveitar esse período que é repleto de descobertas e sensações únicas.

A melhor forma de não deixar a incerteza tomar conta é se preparar para o que está por vir e ter em mente de que tudo passa muito rápido: tanto os momentos bons quanto os desafiadores.

Confira neste artigo, 5 informações que toda mãe de primeira viagem precisa saber, e tire de letra os obstáculos que chegarão junto com seu amado filho. Boa leitura!

Quais são os principais desafios de uma mãe de primeira viagem?

Entenda a fundo quais são os principais desafios que as mães de primeira viagem enfrentam com a chegada do bebê.

1. Amamentação

Esse é um tema polêmico que divide opiniões, mas não poderia estar de fora da lista. A amamentação é motivo de tensão para muitas mulheres, que têm medo de não conseguir amamentar, de sentir muita dor, de não ter quantidade suficiente de leite etc.

Para lidar com toda a ansiedade acerca do assunto, é importante que você obtenha informações de fontes seguras, evitando opiniões enviesadas. Muitas mães contratam consultoras de amamentação ou aprendem as principais técnicas em cursos para gestantes.

Além disso, na própria maternidade, a equipe poderá instruir você sobre a forma correta de amamentar. Para ficar mais tranquila, saiba que quando o bebê aprende a mamar corretamente, o processo não é dolorido e pode até ser prazeroso. Portanto, saiba que qualquer desconforto será passageiro e, logo, você e seu pequeno estarão adaptados e prontos para curtir esse momento.

2. Puerpério

Outro nome que assusta só de escutar. Na época das nossas avós, falar de puerpério não era algo comum. A maioria das mulheres nem sabia que ele existia.

Mas agora que sabemos o que é, o melhor é não ignorá-lo. Afinal, o puerpério é real e tem embasamento científico. Ele engloba todo o turbilhão de mudanças que ocorrem no corpo das mamães logo após dar a luz.

Nos primeiros 40 a 60 dias depois do nascimento do bebê, você pode se sentir triste, insegura e até ter a sensação de que não é mais a mesma. A boa notícia é que essas sensações passam assim que o seu corpo se estabiliza, depois de toda a transformação que sofreu nos últimos meses. Portanto, não se cobre demais e saiba que esse momento é passageiro.

3. Cansaço físico e mental

O que as grávidas mais escutam é o quanto se privarão do sono nos primeiros meses de vida do bebê. E é verdade, não há como negar.

Portanto, se tem um conselho válido é: descanse antes de o bebê nascer. Deixe a casa organizada, planeje as refeições para o primeiro mês após o nascimento e, principalmente, peça ajuda.

Ter uma rede de apoio é essencial para minimizar os efeitos do cansaço físico e mental que se acumulam nas mães de primeira viagem.

4. Cólicas do bebê

Infelizmente, esse é outro assunto que não tem muita solução, pelo menos, nos primeiros 40 dias depois do nascimento do bebê. Isso ocorre porque o intestino do recém nascido ainda não está totalmente preparado para digerir o leite — seja ele materno, seja fórmula infantil — e, por isso, algumas crianças acabam sofrendo com cólicas diariamente.

Alguns bebês passam por esse período com tranquilidade, enquanto outros choram por muitas horas. A dica para as mamães é entender que isso é mais uma coisa comum à maioria dos bebês e que logo passará. Também é importante conversar com o pediatra e deixar o kit anticólica preparado com os remédios indicados por ele, além de outros utensílios, como a bolsinha térmica.

5. Mudanças na rotina

Os desafios de uma mãe não param depois que o bebê cresce, mas sabemos que os primeiros meses são os mais intensos, principalmente pela fase de adaptação da rotina. É normal que você se sinta desconectada do restante do mundo e tenha a impressão de que seu dia a dia nunca mais entrará em ordem.

Porém, mais uma vez, vale ressaltar que isso também passa. As demandas do bebê, bem como seus horários, mudarão muito no primeiro ano de vida.

Haverá oscilação em seu apetite, no tempo em que ele passa dormindo, em seu humor etc. Por isso, saiba que a sua rotina se adaptará até que, sem que você perceba, estará totalmente confortável com essa nova dinâmica da vida.

Como superar esses desafios?

A pergunta que as mães de primeira viagem se fazem constantemente é como superar os desafios que a maternidade impõe de forma intensa. Não existe uma resposta mágica para essa questão, mas algumas dicas podem ajudar você a se preparar:

  • converse com seu parceiro: é importante contar com o apoio de quem está ao seu lado nesse momento. Portanto, seja franca sobre suas expectativas e como espera que ele(a) ajude nesse início;
  • evite ouvir os palpites: a cobrança em cima das mães, normalmente, é imensa. Mesmo que na boa intenção, muitas pessoas acabam invadindo o espaço e dando opiniões que só deixarão a mulher ainda mais ansiosa e insegura. Portanto, prefira escutar a opinião de médicos e especialistas em gestação e maternidade, e imponha limites quando se sentir invadida por ideias alheias;
  • tenha em mente que tudo é passageiro: quando você tem essa consciência, passa a aproveitar cada momento, pois sabe que ele é único. Isso é importante para ficar menos ansiosa e lidar melhor com o lado difícil de ter um bebê, além de aproveitar com mais intensidade os momentos maravilhosos que a maternidade proporcionará.

Como vimos, é possível aproveitar os momentos únicos que uma mãe de primeira viagem vive assim que recebe o bebê em seus braços. Para isso, lembre-se das nossas dicas e adote uma maternidade mais leve e tranquila, sem deixar com que os desafios se tornem maiores do que realmente são.

Se quiser receber mais dicas para sua nova fase como mamãe, assine nossa newsletter e tenha os conteúdos em primeira mão!

Posts relacionados

Deixe um comentário