Chegou a hora de montar a mala da maternidade? Saiba o que não pode faltar!

6 minutos para ler

Após meses de muita espera e ansiedade, finalmente se aproxima a hora tão especial da chegada do bebê. Uma das etapas antes do nascimento da criança é a organização da mala de maternidade, que deve ser preparada com certa antecedência.

Mas o que levar? Como decidir o que é essencial, tanto para a mamãe quanto para o bebê? Estamos aqui para ajudar você a montar a sua mala de maternidade!

Quando montar a mala de maternidade?

É natural que, desde a descoberta da gravidez, a mulher comece a imaginar o mágico momento do nascimento. São várias as decisões — do obstetra que vai acompanhar a gestação até mesmo a decisão da roupinha que o recém-nascido utilizará na saída da maternidade.

Mas a mala da maternidade é um ponto que não precisa ser motivo para preocupação até o terceiro trimestre da gravidez (a última entre as fases da gestação). É nessa hora que o quartinho deve ganhar forma, o hospital para o parto já foi escolhido, assim como a mamãe e o papai já têm um pouco mais de clareza sobre quais são as expectativas para o parto.

Não existe uma regra que indique a hora exata de montar a mala de maternidade. A decisão deve ser amparada pelas conversas do pré-natal e pela Data Prevista para o Parto (DPP).

Em média, a partir da 37ª semana o bebê já está pronto para nascer. Então, normalmente, é aí que sua mala deve estar organizada. No caso de gravidez gemelar, ou em gestações acompanhadas por intercorrências, a mala pode ficar pronta um pouquinho antes. Vale consultar o obstetra e pedir uma opinião.

O que não pode faltar, para a mamãe e o bebê?

Ainda que ter a mala de maternidade organizada deixe a mamãe mais tranquila, não há razão para exageros. Vale lembrar que, ao sair do hospital, você e seu acompanhante terão algo muito importante sob os seus cuidados: o recém-nascido. Por isso, mais do que nunca, menos é mais. E, normalmente, a estadia na maternidade não costuma levar mais do que dois dias.

Existem duas formas de organizar a mala de maternidade. Uma delas envolve ter uma bolsa específica para o recém-nascido e outra para a mamãe. Mas também é possível unificar todos os itens e produtos em um único local. A decisão vai variar de acordo com a preferência dos pais.

Itens da mala da mamãe

A escolha de roupas e complementos para a mamãe deve considerar que aquelas peças serão utilizadas no pós-parto. Por isso, conforto e praticidade devem dar o tom dos looks e dos produtos.

Ainda que você tenha se organizado com diversos itens de cuidado com a pele e o corpo, eles não devem ser priorizados. Em meio às descobertas com um recém-nascido, a mulher dificilmente terá tempo ou energia para ir além do essencial.

Começar a organizar a mala de maternidade pela roupa para a volta à casa é um bom caminho. Dê preferência para peças que permitam a amamentação e que possam ser vestidas com facilidade. Vestidos soltinhos, na altura dos joelhos e feitos em malha grossa são confortáveis e combinam com a ocasião.

Além da roupa de saída, existem peças que são essenciais (e provavelmente não foram utilizadas durante a gestação). São elas:

  • calcinhas pós-parto;
  • absorvente noturno;
  • absorvente para seios;
  • chinelo antiderrapante;
  • sutiãs de amamentação;
  • presilhas para cabelo;
  • kit de higiene pessoal;
  • camisola ou pijama.

Quantos itens levar de cada peça ou produto? Imagine que você pode ficar, em média, um dia no hospital (em caso de parto normal, sem complicações), ou duas noites (para uma cesariana, sem complicações).

Avalie, ainda, qual a possibilidade de contar com a sua rede de apoio para levar algumas peças de roupa ou produtos, caso necessário. Se o seu parto for em uma cidade diferente da sua, ou em um local muito distante da sua casa, vale fazer uma mala de maternidade mais completa.

Itens da mala do bebê

Montar a mala de maternidade para o bebê é um momento delicioso. Para as mães de primeira viagem, vale segurar a tentação de apostar em roupinhas complexas para o primeiro momento de contato com a criança. É essencial incluir:

Aproveite para montar cerca de seis looks para o bebê. O estilo vai variar de acordo com a estação do ano. No inverno, é essencial selecionar peças mais quentinhas. E, durante a estadia na maternidade, podem acontecer os tradicionais escapes na fralda — que sujam repentinamente toda a roupinha do recém-nascido.

Os pais também não podem esquecer um item essencial: o bebê conforto e a instalação da cadeirinha no carro. Essa organização vai variar bastante de acordo com a escolha do carrinho.

Acabou por aí? Ainda não. Há mais uma pessoa que deve se organizar e preparar uma mala de maternidade. O acompanhante, que será o braço direito da mamãe nos primeiros dias após o nascimento da criança, também deve separar roupas e itens de higiene para a sua estadia no hospital.

Aliás, é importante que essa pessoa saiba o que está sendo levado tanto para a gestante quanto para o bebê. Afinal, será responsável por ajudar em todos os momentos após a chegada da criança. O nível de apoio pode variar de acordo com os possíveis tipos de parto.

Por fim, uma dica importante, que pode guardar um pouco de mágica para o registro do momento da chegada do bebê, é organizar looks coordenados para a família — combinando a cor das roupas, o tecido ou o estilo.

Ainda que a saída da maternidade possa ser registrada apenas em uma selfie, ou em uma foto realizada por alguém da equipe do hospital, esse é um capricho simples que gera um ótimo resultado.

A chegada de um bebê é um momento feliz e de grande expectativa. Por isso, curtir os preparativos, organizar com calma o quartinho da criança, a casa e a mala de maternidade são ações repletas de significados.

Agora que você sabe tudo sobre mala de maternidade, aproveite para se preparar para o pós-parto!

Posts relacionados

Deixe um comentário