7 formas de ajudar a soltar o intestino do bebê

6 minutos para ler

O intestino do bebê é um dos órgãos que mais se transformam durante os primeiros anos de vida. Isso ocorre naturalmente, de acordo com o desenvolvimento do pequeno, mas também pode ser influenciado pela introdução alimentar e pelo consumo de fórmulas infantis.

Nesses momentos, a constipação — também conhecida como intestino preso — pode se tornar comum na vida da criança, gerando certos desconfortos, dores abdominais e dificuldade em fazer cocô. Isso pode deixar os pais e cuidadores preocupados.

A boa notícia é que você pode ajudar a soltar o intestino do bebê com algumas práticas cotidianas, principalmente, ao adotar certos hábitos alimentares. Neste artigo, você pode conferir nossas 7 dicas de como acabar com esse sofrimento. Continue conosco e boa leitura!

1. Estimule maior consumo de água

Embora os bebês tenham dificuldade em criar o hábito de tomar água, os pais e cuidadores podem contribuir ao incentivar o consumo desde pequenos. Aqueles que consomem a quantidade certa de água diariamente previnem o ressecamento do intestino, além de beneficiar o organismo como um todo.

Normalmente, a água começa a ser consumida no momento em que o bebê passa pela introdução alimentar, mas isso pode variar de acordo com a orientação de cada pediatra.

A partir da hora que o consumo de água for liberado para o seu filho, é importante oferecê-la periodicamente, deixando um copinho ou uma mamadeira à disposição durante as refeições e ao longo do dia.

Um ponto importante é não substituir a água por suco, para que o pequeno desenvolva esse hábito e não a substitua por bebidas industrializadas conforme for crescendo.

2. Priorize alimentos integrais

Ao comparar os alimentos integrais com os processados, é possível perceber as vantagens que essas versões oferecem. Eles têm mais nutrientes e, com isso, beneficiam o organismo de pessoas de todas as idades.

A farinha é um exemplo disso. A versão branca acaba perdendo em composição nutricional por conta da forma como é processada. Enquanto isso, a farinha integral é rica em vitaminas, proteínas e minerais, além das fibras, que são tão importantes para soltar o intestino do bebê.

Isso significa que você deve priorizar alimentos integrais na alimentação dele, preferindo biscoitos, arroz, macarrão e pãezinhos integrais. Isso, com certeza, contribui para o processo de digestão do bebê e, consequentemente, melhora o funcionamento do intestino.

3. Analise se o leite está causando a prisão de ventre

Muitos bebês podem sofrer com o intestino preso por conta da transição entre a amamentação e as fórmulas infantis. Em alguns casos, é só uma questão de tempo até o seu corpinho se adaptar. Porém, às vezes, é necessário trocar a marca ou o tipo de fórmula oferecida, já que é comum que os pequenos tenham algum tipo de intolerância.

O único ponto de atenção é que, nesse caso, a orientação do pediatra é essencial. Logo, é ideal evitar a troca do leite por conta própria, ainda mais em casos de bebê com cólica.

4. Aumente o consumo de frutas, vegetais e leguminosas

As frutas e os legumes têm um papel extremamente importante no ajuste da flora intestinal. Não à toa, esses alimentos são a base da introdução alimentar dos bebês, já que oferecem inúmeros benefícios ao organismo.

No caso de intestino preso, o consumo de certas frutas e vegetais pode contribuir para soltar o intestino do bebê. Isso ocorre nos alimentos com alta concentração de fibras.

Preparamos, aqui, uma lista de frutas e vegetais que você pode oferecer ao pequeno quando ele estiver sofrendo com prisão de ventre. Confira:

  • mamão;
  • laranja;
  • ameixa;
  • abacate;
  • abóbora;
  • couve;
  • espinafre;
  • batata doce.

A maioria desses alimentos tem alto teor de fibra, que beneficia diretamente o trato intestinal, além de contribuírem para a hidratação, como é o caso da laranja.

Já as leguminosas — feijão, lentilha, grão de bico — nem sempre são liberadas pelos pediatras logo no início da introdução alimentar. Porém, se seu bebê já estiver na fase de consumi-las, elas são fortes aliadas do intestino, contribuindo para que ele funcione de forma regular.

5. Ofereça chá ou líquidos quentes

Os líquidos quentes são uma ótima alternativa para soltar o intestino do bebê. Isso porque eles têm o poder de estimular o órgão, além de contribuir com a hidratação, que é essencial para aliviar o incômodo do intestino preso.

Embora o consumo de chá não seja indicado para bebês muito pequenos, existem outras possibilidades, como o suco de ameixa morno e a água aromatizada com laranja em temperatura mais quentinha, por exemplo.

Nesse sentido, até o leite quente pode ser um facilitador para soltar o intestino do bebê. O único cuidado, aqui, é dar atenção à temperatura para que não queime a língua do pequeno.

6. Faça massagens estimulantes

Massagens na região do abdômen podem aliviar o desconforto causado pelo intestino preso, embora não tenham eficácia comprovada para soltar o intestino do bebê, de fato. Faça movimentos circulares de forma leve, e perceba se existe algum ponto em que o pequeno sente maior desconforto.

Você também pode aquecer a barriguinha dele enquanto massageia com uma bolsa térmica.

7. Já fez tudo isso e não resolveu? Visite o pediatra

Se você já tentou todas essas dicas e seu bebê continua com o intestino preso, então, é sinal de que está na hora de consultar o médico. Essa é a melhor saída, pois o profissional vai tirar todas as suas dúvidas, bem como examinar o bebê e indicar o tratamento mais adequado para o pequeno.

Você deve recorrer ao pediatra quando o bebê está há alguns dias sem fazer cocô ou, até mesmo, quando o caso vem se repetindo constantemente.

Como vimos ao longo do texto, com algumas dicas simples, você pode ajudar a soltar o intestino do bebê. Porém, é sempre importante ficar atento a situações recorrentes para resolver a questão mais a fundo e, com isso, oferecer o conforto que o seu pequeno merece.

Se este conteúdo foi útil para você, que tal seguir nossa página nas redes sociais? Preparamos conteúdos interessantes para ajudar mães, pais e cuidadores em seus desafios cotidianos. Estamos no Instagram, Facebook e Youtube.

Posts relacionados

Deixe um comentário