Conheça os tipos de mamadeira existentes e escolha a melhor para o seu bebê

6 minutos para ler

O choro de fome de um bebê é bem simples de reconhecer, e até mesmo os pais de primeira viagem logo o identificam — pode reparar! Mas, para garantir que a mamada seja prazerosa de verdade, escolher o tipo de mamadeira ideal faz uma diferença e tanto!

O fato é que alguns utensílios de bebê costumam causar diversas dúvidas nos pais. Isso até porque a diversidade é tão grande que o que parecia ser uma decisão rápida se transforma em um pequeno dilema, não é? Os tipos de mamadeira, por exemplo, provocam essa interrogação na cabeça de pais e responsáveis.

Afinal, a mamadeira não ajuda apenas na alimentação — ela conta pontos para o desenvolvimento da criança, permitindo que a sucção do pequeno vá sendo aperfeiçoada conforme os meses vão passando.

Então, se a criança está perto de chegar e você se deparou com várias opções no e-commerce ou na loja mais perto da sua casa, está no texto certo. A seguir, nós explicamos quais são os tipos de mamadeira que você deve considerar no enxoval. Acompanhe para comprar com mais clareza e conhecimento! Vamos começar?

Mamadeiras anticólica e anti-refluxo

Alguns tipos de mamadeira contam com sistema anticólica e anti-refluxo, questões que desde sempre deixam os pais preocupados. Por conta disso, por meio de diversas pesquisas, a indústria conseguiu desenvolver itens que ajudam nesses dois pontos. Mas o que isso quer dizer na prática, hein?

Simples! A mamadeira anticólica e anti-refluxo apresenta a capacidade de evitar justamente o causador do problema, seja de parte das dores ou do refluxo: a sucção do ar no momento em que o bebê faz o movimento. 

Mas tem algo que você precisa ter em mente: esses tipos de mamadeira são, na verdade, uma solução paliativa do problema; isto é, não vão acabar para sempre com a questão. No caso, ainda é interessante notar se o pequeno consegue respirar pelas narinas enquanto suga a mamadeira e verificar se ele está em uma posição semelhante a 45 graus.

Já quanto às cólicas, são vários pontos que merecem atenção, incluindo até os hábitos alimentares da mãe, caso o pequeno ainda consuma leite materno. Moral da história? Conversar com o pediatra é um cuidado essencial.

Mamadeira com bico que imita o seio

A gente precisa entender que, quando a criança está deixando de mamar no peito e vai ficar apenas com a mamadeira, ela passa por uma fase de transição. Ou seja, não vale optar por qualquer tipo de mamadeira, concorda?

Para esse momento bem específico, existem as mamadeiras que imitam o bico do seio e acabam sendo muito importantes — inclusive, são uma das primeiras opções de compra.

O que as diferem das demais? É que o bico dessas mamadeiras é mais redondo e macio, muito parecido com o seio das mães, para que a gente possa criar essa semelhança, gerando melhor adaptação e sucção do pequeno. Vale lembrar que essa mamadeira é a mais indicada para quem está tentando fazer o desmame do bebê; portanto, evite oferecer ao recém-nascido.

Mamadeiras de fluxo lento

A mamadeira de fluxo lento tem um bico em formato simétrico especialmente desenvolvido para proporcionar uma mamada mais devagar, além de uma agradável sensação para bebês. Em geral, para os recém-nascidos (0 meses), que ainda estão na fase inicial de desenvolvimento da sucção. 

É um utensílio muito importante para as crianças que estão tendo alguma dificuldade em mamar no peito e traz bastante conforto aos responsáveis, que costumam se preocupar.

Na maior parte dos casos, esse tipo de mamadeira conta com uma válvula de ar que evita que o bico feche, trazendo um fluxo mais suave, o que ajuda também a não ter problema com o refluxo ou cólicas.

Mamadeira com porta-fórmula

Esse é um dos tipos de mamadeira cuja recomendação é feita, em especial, para pais e responsáveis que têm uma rotina corrida e precisam economizar tempo nas atividades mais corriqueiras. 

Assim, ele vem com um porta-fórmula para você já guardar o alimento que vai ofertar à criança. Por exemplo, vai sair? Basta colocar a fórmula no recipiente acoplado à mamadeira e misturar na hora de oferecer o alimento — bem útil para quem precisa estar fora de casa e não tem com quem deixar a criança.

Mamadeiras com alças laterais

É claro que você quer ver o pequeno se desenvolvendo e ganhando mais autonomia, inclusive para se alimentar sozinho, certo? Nesse ponto, as mamadeiras que vêm com alça são uma excelente opção!

Com as alças laterais, a criança vai conseguindo se alimentar sozinha e você vai notar que o desenvolvimento só melhora. Entretanto, é essencial contar com a ajuda do pediatra para ter certeza de que você está dando esse tipo de mamadeira no momento em que a criança está pronta para recebê-la.

Mamadeiras de fluxo rápido

Os bicos de mamadeira para fluxo rápido costumam ser indicados para as crianças que estão passando dos 4 meses, porque já contam com mais destreza na sucção. Mas claro que essa indicação varia de acordo com cada criança. Em geral, alguns modelos vêm com válvula de ar, para que o fluxo siga regular e prazeroso.

Assim como acertar no tipo de mamadeira, é fundamental fazer uma boa higienização, sempre esterilizando o utensílio. A dica é colocar a mamadeira, com o bico, em uma panela e cobrir com água, levando ao fogo para ferver. Assim que iniciar a fervura, deixe no fogo por mais 5 minutos. Na sequência, você pode colocar tudo para secar em cima de uma superfície também higienizada. 

Agora, se você ficou na dúvida sobre qual é a melhor mamadeira para o momento do seu pequeno, a melhor ajuda vem do pediatra, viu? Uma vez que ele acompanha o desenvolvimento da criança, pode auxiliar você na melhor escolha — que fará com que as mamadas sejam uma delícia!

Viu só como cada um dos tipos de mamadeira vai ajudar a melhorar o desenvolvimento e a saúde da criança? Agora, aproveite para passar no e-commerce da RiHappy Baby e escolher o modelo ideal para o momento do bebê! Lá, você encontra itens da melhor qualidade!

Posts relacionados

Deixe um comentário